Teatro Sensorial

As técnicas de teatro sensorial são ferramentas excelentes para a aprendizagem intercultural e a compreensão mútua e, portanto, são usadas em programas de educação para a tolerância e em programas educacionais de orientação terapêutica. Nas performances sensoriais, os participantes apresentam as suas criações artísticas, experimentando a aceitação mútua, a tolerância e a valorização da diversidade das várias expressões, culturas, sensibilidades.

O teatro sensorial facilita a compreensão de que criamos a realidade em que vivemos. A partir de sonhos e memórias, cada um (re)constrói um mundo conhecido e desconhecido. A proximidade e o carinho que envolve a vivência do teatro sensorial, consolida uma percepção muito forte de que somos todos iguais, que todos pertencemos a um espaço comum que acomoda todas as diferenças, um mundo para todos.

Numa performance sensorial, os participantes entram, às vezes no escuro, em um mundo muito acolhedor. Ao longo do percurso, alguns “habitantes” interagem com os visitantes, oferecendo-lhes uma experiência significativa e também uma oportunidade de reflexão e introspecção, ligando o exterior e o interior de si próprios. É uma oportunidade de tornar nossas percepções e emoções mais conscientes. Muitos reconhecerão, na vivência dessa jornada, suas memórias e referências culturais. O teatro sensorial é uma experiência individual de cada visitante, intransmissível, que corresponde ao universo das suas memórias sensoriais. Cada momento de encontro entre o habitante e o visitante é único e irrepetível, diluindo a tradicional distinção entre "ator" e "espectador", ambos participantes numa experiência comum em papéis intercambiáveis.

Mais do que uma representação, os participantes vivenciam momentos irrepetíveis de partilha no tempo e no espaço, breves mas intensos, uma relação humana de amor e confiança capaz de durar e de nos fazer olhar com uma nova perspectiva, mais positiva e otimista, para nós próprios e para os outros. Incríveis e inusitadas relações de confiança com o outro, o estranho, afinal um amigo que ainda não conhecemos, nos traz um novo sentido de pertencimento comum à Humanidade.

Captura de ecrã 2020-09-03, às 10.34.3

Instruções

 

1. Preparação do grupo de “atores” Um grupo de jovens, ou formadores, ou mistos, é treinado para preparar e oferecer uma representação teatral sensorial ao público. O grupo de “atores” passará por uma formação que incluirá exercícios criativos de partilha e confiança, autoconhecimento e expressão própria e de encontro e ligação com os outros;

 

2. Ativação de memórias sensoriais e imersão no tempo e no lugar, explorando o contexto e preparando o espaço e a viagem; criar uma “personagem” para habitar o local e interagir com os visitantes;

 

3. A performance sensorial, esta performance é basicamente um caminho sensorial que o visitante percorrerá, às vezes no escuro (seja durante a noite, seja com os olhos vendados). Os participantes da formação irão “habitar” o espaço, construindo uma relação profunda com o espaço escolhido e com os outros “actores” à sua volta, recorrendo sobretudo a percepções sensoriais - sons, cheiros, texturas, sabores, e também imagens visuais (que porem soltas a sua habitual supremacia sobre os outros sentidos), oferecendo aos visitantes uma experiência significativa e também uma oportunidade de reflexão e introspecção, tornando-se mais conscientes das suas percepções e emoções. Durante a apresentação, cada visitante percorre o caminho (individualmente ou em grupos) no escuro. Ao longo do caminho, muitos vão encontrar as suas próprias memórias e referências culturais, provocadas pelas atuações artísticas sensoriais dos participantes, utilizando expressões artísticas variadas, de acordo com os seus talentos e interesses - música, canto, objetos, situações e "obstáculos" a ultrapassar, movimentos, dança, etc. Os visitantes sentirão os cheiros, o vento, o barulho, o frio, o medo e a admiração.

Captura de ecrã 2020-09-03, às 10.37.4

Resultado

 

O teatro dos sentidos, apresenta fortes características de inovação no campo da educação não formal:

 

- uma metodologia que oferece instrumentos concretos de partilha de vida, sonhos, dificuldades e medos, em um ambiente de confiança e sinceridade que favorece o desbloqueio pessoal por meio da ativação de memórias;

- proporciona uma experiência muito diversificada de percepções e sensações ancoradas na (re) descoberta e utilização de todos os sentidos;

- oferece um ambiente relacional de proximidade e afeto, estimulando comportamentos de cuidado e atenção ao outro, todos sentindo-se aceitos incondicionalmente, reconciliados consigo mesmos, com os outros e com o mundo;

- uma metodologia que estende os processos de comunicação e as linguagens à diversidade dos sentidos;

- a performance sensorial permite a cada visitante construir o seu próprio percurso, a sua própria narrativa neste lugar misterioso e íntimo, que sempre nos desafia a continuar, a persistir apesar das dificuldades, do medo e do desconhecido, encontrando e aceitando ajuda e Interação com os outros;

- a experiência do teatro sensorial frequentemente resulta em mudanças pessoais e de vida e é, portanto, de grande utilidade para os jovens e outras pessoas em fases críticas de suas vidas, quando se torna necessário tomar decisões corajosas;

 

O Teatro Sensorial é uma abordagem inovadora que permite a todos os participantes ampliar o conhecimento de si mesmos, realizando não apenas uma experiência artística, mas também uma experiência de vida significativa. As linguagens artísticas utilizadas são universais e, portanto, acolhem a diversidade cultural, facilitando o diálogo entre as diferentes realidades étnicas, religiosas, sociais e culturais.