Círculo

Na simbologia das formas, o círculo há muito é associado à perfeição, união, plenitude. O círculo é movimento, energia e proteção e, muitas vezes, está presente em muitas produções artísticas.

O círculo, quando usado em um contexto escolar, pode reunir toda a comunidade escolar. Pode ter múltiplas utilizações, como receber os jovens no início de cada dia ou como momento de encerramento para terminar o dia juntos. Também pode ser utilizado para dinamizar as sessões de formação, através de pequenas atividades artísticas (jogos) com alunos ou com formadores e outros.

 

O círculo permite que você tenha uma visão clara do grupo e, desta forma, torna-se um atalho para se conectar com todos. Acreditamos no valor da roda como dispositivo pedagógico, como espaço de segurança e partilha e que favorece o sentimento de pertença ao grupo.

Captura de ecrã 2020-09-03, às 10.00.4

Instruções

 

Escolha um local para fazer o círculo e lembre-se de que esse local precisa ser grande o suficiente para acomodar todo o grupo. Se estiver um bom tempo, experimente o exterior!

É importante ter em mente que o círculo como instrumento que conecta e aproxima a comunidade escolar, precisa de você para garantir que todos estejam neste grupo.

Antes de iniciar o círculo, planeje quais são suas intenções e o que espera dele. Isso o ajudará a liderar o processo e o grupo.

Fortaleça o círculo com pequenas dinâmicas artísticas.

Os jogos adicionarão o elemento surpresa que pode apimentar as coisas e permite um clima criativo e participativo.

Use o círculo como um espaço democrático de comunicação. Todas as pessoas têm o direito de usar a voz de forma construtiva.

Abra espaço para isso, mas não force o processo.

É preciso tempo e paciência para se envolver. Para finalizar, esteja presente! Suas intenções contaminarão o grupo.

Captura de ecrã 2020-09-03, às 10.14.2

Resultado

 

O círculo alimenta o sentimento de pertença a um grupo, a confiança e a horizontalidade das relações. Cada um tem voz ativa e o direito de se expressar de forma assertiva e construtiva. Aprender a ouvir, aceitar e respeitar a opinião do outro também é uma habilidade que pode ser desenvolvida com isso.

 

No nosso caso, notamos que, enquanto nas primeiras rodas e assembleias, os jovens são mais calados e menos participativos, mas com o tempo, vão se tornando mais ativos e participativos nas decisões importantes para a escola, reconhecendo-se como parte da comunidade escolar.